SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.54 número2 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

    Links relacionados

    • Em processo de indexaçãoCitado por Google
    • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

    Compartilhar


    Ciência e Cultura

    versão On-line ISSN 2317-6660

    Cienc. Cult. v.54 n.2 São Paulo out./dez. 2002

     

     

    CT&I

    Livro Branco traça novo perfil para o Brasil

     

    Um efetivo Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação deverá, segundo o atual governo, ser implantado no país, e terá como metas a seguir aquelas incorporadas no Livro Branco da Ciência, Tecnologia e Inovação, lançado em agosto último. O livro sintetiza as linhas de uma política para os próximos dez anos, cujo principal enfoque é incorporar a iniciativa privada no processo de pesquisa e investimento em inovação tecnológica. A publicação é resultado dos debates sobre o tema ocorridos durante 2001, que culminaram na Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, realizada em Brasília, em setembro.

    O ministro da Ciência e Tecnologia, Ronaldo Sardenberg, mostrou-se otimista ao lançar o livro, apostando na meta de chegar, em uma década, ao patamar de 2% do PIB em investimentos em P&D, semelhante ao padrão dos países da OCDE -Organização de Cooperação para o Desenvolvimento Econômico. Ele considera que o desempenho do setor nos últimos três anos permite projetar essa meta.

    O cenário mundial impulsiona o Brasil a adotar o caminho da inovação para responder às novas demandas sociais e econômicas. É fundamental, para inserir-se no contexto de alta competitividade, estimular a cooperação científica internacional.

    As diretrizes do Livro Branco apontam, também, para a necessidade de ampliar e consolidar a pesquisa básica e aplicada no país, além de valorizar a criação de arranjos locais e regionais, gerando produtos de maior tecnologia agregada.

    A articulação entre os diversos integrantes desse sistema nacional – governo, universidade e empresa – assim como maior estímulo à participação das empresas já fazem parte das ações do ministério, como mostra o livro. Ele destaca a criação dos fundos setoriais e a formulação da Lei de Inovação – que possibilita o licenciamento de pesquisadores de instituições públicas para atuarem em empresas por tempo determinado, como duas das importantes iniciativas que visam a incentivar essa articulação.

    A íntegra do Livro Branco da Ciência, Tecnologia e Inovação está disponível no site do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos – http://www.cgee.org.br/arquivos/livrobranco.pdf.