SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.62 número1 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

    Links relacionados

    • Em processo de indexaçãoCitado por Google
    • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

    Compartilhar


    Ciência e Cultura

    versão On-line ISSN 2317-6660

    Cienc. Cult. v.62 n.1 São Paulo  2010

     

     

     

    CONSERVAÇÃO

    Espécies raras em jardins botânicos são mais pobres em nutrientes

     

    Um dos papéis dos jardins botânicos é a conservação e coleção de espécies vegetais de inúmeros biomas. Entender as condições nutricionais dessas plantas pode ser um importante indicador para o manejo de ambientes naturais ou ecossistemas plantados, já que a nutrição de minerais em plantas influencia, fortemente, a abundância de espécies e a heterogeneidade dos habitats. A equipe de botânicos chinesa, liderada por Kai-yuan Wan, do Jardim Botânico Wuhan e da Universidade da Academia de Ciências Chinesa, analisou as características de 12 nutrientes em 90 espécies raras presentes no Jardim Botânico Wuhan e concluiu que elas não diferiram de zonas naturais subtropicais da China. No entanto, as comunidades artificiais foram consideradas "doentes" quando comparadas às naturais, quando se considerou a proporção entre os nutrientes. Dentre as dificuldades presentes em populações de jardins botânicos está o baixo número de indivíduos e de interações ecológicas entre os organismos.

    Toda a comunidade de espécies do jardim botânico estudado apresentou limitação em nitrogênio, enquanto várias espécies tiveram seu crescimento limitado por outros nutrientes, entre eles o potássio. "Algumas das espécies estudadas em nosso trabalho não puderam se aclimatar à nova condição de solo do jardim botânico, consequentemente apresentando dificuldades de crescimento e de reprodução", afirmam. O resultado é que diferentes espécies apresentaram crescimento fraco, esterilidade de sementes ou flores, além de problemas na floração.

     

     

    Os autores do artigo "Nutrient elements in leaves of rare and endangered species in Wuhan Botanical Garden, China" (Journal of Plant Nutrition, Vol.32, 2009) concluíram que as 90 espécies analisadas são uma importante indicação futura para espécies que habitam ambientes naturais e que poderão ter padrões de absorção e utilização de nutrientes semelhantes às existentes nos jardins botânicos. "A informação adquirida nesse estudo poderá contribuir para o processo e padronização de avaliação de ecossistemas naturais sob as mudanças ambientais globais", concluem os autores do estudo. O Jardim Botânico Wuhan possui 6 mil espécies de plantas, das quais 328 são consideradas raras ou ameaçadas.